Defina os objetivos da sua obra

Antes de sair comprando produtos e quebrando paredes, tenha claramente definido o que você deseja mexer na sua casa. Isso te auxiliará, inclusive, na hora de contratar profissionais para o serviço, que poderão te fazer um orçamento de obra apropriado, sem diversas cobranças futuras indesejadas. Também, ajudará na hora de comprar um material que solucione seu problema e atenda suas expectativas. 

Para facilitar, vamos exemplificar. Seu problema são paredes descascadas na área externa da garagem? Você precisará de uma tinta resistente à água e apropriada para o ambiente. Um profissional pode te auxiliar na escolha, além de também te passar um prazo para a realização do serviço, o que te ajuda no seu cronograma com a definição de uma data de entrega. 

Mapeie o que precisa ser feito em sua reforma

Checklists, planilhas, painéis… independente do método, você precisa anotar tudo o que é necessário ser feito durante o processo da sua reforma. Desde de contatos com profissionais solicitando orçamento da obra até a compra de produtos e acompanhamento da sua reforma. São muitos detalhes que compõem a execução, quanto mais você se prevenir para não esquecer e já ficar preparado, melhor! 

Utilize uma sequência lógica para fazer sua listagem, afinal, ninguém começa a construção de uma casa pelo telhado. Etapas como fundação, chão e paredes são necessárias antes. O mesmo deve-se pensar para pequenas reformas, vá anotando o processo desde o início. Por exemplo, vai trocar o piso de um cômodo? Considere o que precisa para os processos de quebra, descarte do entulho, colocação da nova cerâmica/porcelanato e limpeza pós obra.

Calculadora na mão e vamos as contas!

Quando se tem mapeado tudo o que será necessário para sua reforma, fica ainda mais fácil prever quanto você irá gastar. Não é que possíveis gastos surpresas possam desaparecer, mas com certeza diminuem consideravelmente com a ajuda de um planejamento de reforma. Então, pegue a calculadora e comece anotar todos os gastos para a execução da obra. Desde um pacote de pregos até a marmita dos profissionais que trabalharão com você. E, ainda assim, deixe separado pelo menos 30% a mais do valor total da obra para caso aconteça algum imprevisto você não seja pego de calças curtas.

Prepare-se para a compra de produtos e serviços

Antes de sair comprando os materiais, uma pesquisa sobre marcas e lojas caem muito bem no seu bolso. Assim, evita-se o barato que sai caro e o caro que fica mais caro ainda. Também, se possível, compre em grande quantidade para conseguir bons descontos e condições de pagamento especiais. Não precisamos nem comentar que essa etapa exige bastante tempo e paciência, né? Separe alguns dias na sua agenda e faça roteiros estratégicos, caso vá visitar lojas físicas. Se quiser comodidade, do conforto de sua casa você pode acessar o site do Toca Obra para conferir os materiais em um precinho camarada.

Ao contratar serviços, não tenha vergonha de fazer mil e uma perguntas ao profissional. Quanto mais transparente for o acordo entre vocês, melhor para ambos os lados. Se possível, providencie um contrato simples com os principais serviços prestados, prazos de entregas e formas de pagamento para que vocês dois estejam assegurados perante a lei.

Plano B (e C) para sua reforma em casa

Tenha sempre um plano reserva para caso algo dê errado. Por exemplo, o pedreiro não conseguirá vir no dia terminar de consertar seu telhado? Tenha uma lona para colocar no local. Já dissemos aqui que, por conta de tantos detalhes, é muito comum que a reforma em casa tenha diversos imprevistos. Por isso, tente sempre imaginar um problema, e, consequentemente, uma solução para ele. Você evita desespero e consegue passar por aquela crise de maneira exemplar.

Ainda, por mais que exista o senso comum de que obras sempre atrasam, monte um cronograma dentro do seu planejamento de reforma. Ele será teu suporte para entender a que pé que estão as coisas e como devem estar. Você se sentirá mais confiante e seguro para acompanhar o processo também. 

Apesar de ter todo seu processo mapeado com materiais, mão de obra, datas e gastos em seu planejamento de reforma, não seja rígido. Lembre-se, ele serve para facilitar sua vida, não dificultar. Por isso, sempre que precisar, faça adaptações que se adequem à realidade da obra. Assim, você continua tendo forma de acompanhamento funcional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.